Instagram

A Realização Do Projeto De Gás Glp E Suas Particularidades

A Realização Do Projeto De Gás Glp E Suas Particularidades

Por: Engethink - 02 de Setembro de 2020

Leia sobre

Um bom projeto de gás GLP é tudo o que você precisa para proporcionar um abastecimento moderno e seguro aos moradores do seu condomínio. Isso porque, antes de instalar um sistema, ele precisa existir no papel, com todas as suas dimensões, detalhes e diretrizes. Do mesmo modo, é importante também executar a instalação fielmente ao projeto.

Estamos falando em um combustível, cujo vazamento pode ocasionar acidentes com explosões, ou mesmo intoxicação. Por essa razão, é necessário planejar tudo. Dessa forma, um sistema de gás GLP realmente seguro e eficaz é aquele que nasceu de um projeto, passou pelos testes necessários e conta com manutenções periódicas, conforme estabelecido pelas autoridades locais.

Se você deseja entender melhor como funciona o projeto de gás GLP, continue lendo. Neste artigo, esclareceremos todas as suas dúvidas sobre o assunto.

PRECISA DE PROJETO DE GÁS GLP? FAÇA CONTATO COM A ENGETHINK ! CLIQUE AQUI

Por que utilizar o GLP?

Para instalações de gás residencial, há hoje duas opções de fluido: o GN (gás natural) e o GLP (gás liquefeito de petróleo). Embora possamos usar ambos em aparelhos domésticos, como fogões e aquecedores, existem algumas diferenças entre eles. Vamos considerar que o GN normalmente é o gás encanado pelas ruas.

Quando utilizado em tubulação, ele costuma sair dos dutos diretamente para o medidor do usuário. Já o GLP sai da tubulação vem de cilindros específicos (que ficam em uma central de gás), armazenamos o fluido e o distribuímos aos usuários. Normalmente, esse é o sistema mais utilizado em condomínios residenciais.

O que é o projeto de gás GLP?

Imagem de Engethink

Um projeto de gás nada mais é que um planejamento detalhado. Nele, descreve-se todos os materiais que vamos utilizar na instalação, com as respectivas quantidades, bem como o caminho que a tubulação vai percorrer. Do mesmo modo, o trajeto que leva o gás até cada um dos usuários já deve ser determinado, antes mesmo que se inicie a instalação.

Assim, o projeto de gás GLP se relaciona com o sistema de maneira parecida com a que uma planta se relaciona a uma construção. Quaisquer dúvidas na hora de colocar em prática pressupõe uma consulta ao projeto. Dessa forma, ele minimiza erros e se obtém praticidade, eficiência e segurança.

Qual a importância do projeto?

Como dissemos, o projeto de gás GLP é de suma importância. Do ponto de vista orçamentário, com uma estimativa precisa dos recursos que utilizaremos, é possível enquadrar o sistema nas possibilidades de investimento da administração do condomínio, sem que haja prejuízos à qualidade.

Do ponto de vista técnico, um sistema de gás não pode ser planejado e instalado por qualquer pessoa. É necessário contar com serviço especializado. Os engenheiros responsáveis pelo projeto conhecem as leis e normas que regem o processo, além de estarem aptos a estudar o terreno e determinar as melhores soluções para cada caso. Sim, cada sistema é único. Assim, é possível adaptar o projeto às suas necessidades, sem que jamais se deixe de cumprir as normas legais. Do mesmo modo, vale ainda lembrar que quem orienta a análise é o engenheiro, mas você falará das suas necessidades.

Quais as normas que regem o projeto?

Como dissemos, o projeto é obrigatório. Ele é uma etapa imprescindível da implantação do sistema e existem normas técnicas que você precisa respeitar na hora de elaborar o projeto de gás GLP. A principal que devemos considerar é a NBR 15526. Bem como tal lei versa sobre os requisitos mínimos necessários para a instalação de um sistema de gás residencial, além de detalhar as pressões e outras características sob as quais ele deve funcionar.

A potência de trabalho do sistema varia em função da capacidade dos aparelhos que serão utilizados. Do mesmo modo, uma questão importantíssima também diz respeito ao modelo de abastecimento: rateado (um único medidor para todo o sistema, com rateio do valor a ser pago) ou individual (cada usuário tem o seu medidor, que registra as quantidades usadas por ele).

Por outro lado, também existe a ABNT/NBR 13523/08, mais especificamente sobre a central de GLP; ABNT/NBR 15923/11, que fala da inspeção necessária para as redes e a ABNT/NBR 13103/13, sobre a instalação dos aparelhos específicos utilizados em residência (fogões, aquecedores, etc).

Qual a diferença entre projeto de gás GLP e GN?

Como dissemos, o GN é o gás encanado. Assim, se as tubulações passam pela rua da sua casa, você pode solicitar à empresa responsável que faça a ligação para leva-lo à sua casa, dispensando assim os botijões de gás. Há muitas pessoas que fazem essa opção e encontram assim um meio mais seguro e econômico de realizar suas atividades.

No caso de condomínios, normalmente não se puxa o fluído da rua, mas se constrói todo um sistema, capaz de armazenar e distribuir o gás. É por isso que utiliza-se o GLP, que fica acondicionado em cilindros. Esses recipientes se alocam no ponto inicial do sistema, denominado “central de gás GLP”. Assim, basta substituí-los sempre que necessário para garantir, de forma interna, o correto abastecimento de todo o sistema.

Quando se realiza um projeto de gás GLP, tudo deve constar no documento. O engenheiro responsável vai determinar, junto ao contratante, o local mais seguro para instalar a central. É a partir dela que toda a tubulação vai fluir. Por isso, costumamos considerar que o projeto de gás GLP é mais completo, uma vez que a fonte do gás (nesse caso, os cilindros) constam nele. O abastecimento, dessa forma, independe de fatores externos.

Quais as etapas do projeto de gás GLP?

A partir do momento que você decide optar pelo sistema de gás encanado para o seu condomínio, há um caminho que precisa percorrer. O primeiro passo consiste em procurar uma empresa de engenharia e agendar uma visita técnica. A companhia escolhida deve ter registro no CREA (Conselho Regional de Engenharia e Agronomia) da sua cidade e contar com pelo menos um engenheiro responsável em seu quadro de funcionários.

Enfim, você falará das suas necessidades ao profissional, que avaliará tudo em conjunto com você. Por outro lado, ele também vai realizar a análise mais técnica. Em seguida, a empresa passará um orçamento relacionado ao projeto. Dessa forma, uma vez aceito o orçamento, os profissionais vão elaborar o projeto de acordo com as leis e requisitos necessários.

Que cuidados devemos tomar durante a sua realização?

Como dissemos, não é qualquer pessoa que pode fazer a instalação do sistema de GLP. É fundamental contar com ajuda profissional, uma vez que não basta instalar a central e direcionar tubos a cada usuário. O sistema precisa de dispositivos de segurança, válvulas de corte, bloqueios e controle de fluxo. Dentro do prédio, há cores específicas para os tubos e registros.

Tudo isso, bem como o cálculo correto dos materiais necessários, aparece no projeto. O informe “perigoso, inflamável e proibido fumar” tem uma altura e local certo para aparecer. A pressão é de 1.7mPa, e isso requer que todos os itens utilizados atendam a essa pressão.

Um dos principais cuidados, portanto, é escolher pessoal qualificado para a elaboração do projeto. Trata-se de uma forma de garantir que esse agente tem o conhecimento necessário para colocar em prática todas essas premissas. Ele também poderá orientá-lo quanto às futuras manutenções preventivas e o que fazer no caso de suspeita de vazamento de gás.

Isso garante que você estará de acordo com a lei (em caso de fiscalização, os agentes vão querer verificar o projeto). Também, o fato de manter as manutenções em dia, não o isenta da ocorrência de acidentes. Se houver algum sinistro, na falta de um projeto para o sistema, a ocorrência será considerada negligência por parte do responsável.

Quem é o profissional responsável pelo projeto?

Um profissional qualificado deve assinar o projeto de gás GLP. O principal responsável é o engenheiro mecânico. Na falta desse, o engenheiro químico ou civil pode assinar, mas é importante ressaltar que há restrições nesse caso. Dessa forma, entende-se a importância de contratar uma empresa que conte com pelo menos um engenheiro profissional.

Você pode contar com a ajuda de um desses profissionais autônomos para a realização do documento, ou contratar uma empresa que disponibilizará uma equipe para proceder com o trabalho. Nesse caso, é possível contratar não só o projeto, mas também a instalação, os testes iniciais e as manutenções periódicas. Também pode-se contar com o serviço de assistência técnica, que atende em qualquer horário que você precise verificar um possível vazamento, por exemplo.

Como escolher a empresa para realizar meu projeto?

Além do registro em órgão competente, é importante observar também a experiência da empresa no mercado. Há quanto tempo ela atua? Quais as referências encontradas em páginas que debatem o tema? Há relatos de cases de sucesso que você consegue acessar? E quanto aos profissionais envolvidos? É possível saber algo sobre a sua trajetória no mercado?

Todos esses questionamentos são válidos na hora de fazer uma opção tão importante. Além disso, dê preferência a empresas que realizam o projeto e a instalação do sistema. Dessa forma, é mais fácil garantir que o sistema será, de fato, fiel ao projeto. Mas ainda é possível ir além: algumas empresas oferecem também planos de manutenção periódica e serviço técnico, para o qual você pode ligar sempre que surgir alguma emergência.

Em síntese, como se pode ver, o projeto de gás GLP é somente o primeiro passo para que o seu sistema seja, de fato, seguro e eficaz para seus usuários.

Quer saber mais? Leia também nosso artigo sobre a complexidade dos projetos de gás natural.

 

PRECISA DE PROJETO DE GÁS GLP? FAÇA CONTATO COM A ENGETHINK !